Willy Stöwer

II Colóquio Internacional INSULA

A Grande Guerra e os Espaços Insulares

1 a 3 de Dezembro de 2016

Funchal | UMa-CIERL

Data limite para submissão de propostas: 30 de Maio  30 de Junho de 2016

 

A 3 de Dezembro de 1916 a cidade do Funchal foi bombardeada por um submarino alemão. De uma forma violenta, a Madeira sentia os efeitos mais extremos de um conflito mundial que, desde 1914, colocara em confronto as principais potências com interesses à escala global. Foi o único espaço português no hemisfério Norte a sofrer um tal ataque directo, numa acção que voltou a ocorrer a 12 de Dezembro de 1917, quando se verificou o segundo bombardeamento, aos quais se podem ainda juntar as vezes em que houve notícia e se sentiram as consequências da actividade dos U-boats no mar madeirense.

Logo em 1914, o deflagrar da guerra teve consequências imediatas na vida e no imaginário insular, que se agravaram em Março de 1916, com a entrada de Portugal no conflito. Depois, a duração e a dimensão do confronto suscitaram novos problemas, de carácter político, económico, social e cultural, que atingiram todos os continentes. O Atlântico e Portugal transformaram-se. No mundo ocidental desenvolveram-se novas tecnologias, (re)emergiram ideologias, apontaram-se novos caminhos, alguns dos quais ocasionando a restrição de liberdades e a negação de princípios democráticos consagrados pelo liberalismo. A razão do Estado sobrepôs-se aos direitos dos cidadãos.

A participação de Portugal na Grande Guerra pode explicar-se exactamente pela necessidade de marcar uma posição, política e estratégica, no quadro euro-atlântico, que também passou pela afirmação do novo regime republicano e pela defesa das colónias em África, em particular de Angola e de Moçambique, face às ambições e ofensivas alemãs.

A partir deste quadro geral e com o propósito de assinalar o Centenário do primeiro bombardeamento do Funchal, o Centro de Investigação em Estudos Regionais e Locais da Universidade da Madeira (UMa-CIERL) promove o II Colóquio Internacional Insula – A Grande Guerra e os Espaços Insulares, procurando contribuir para o aprofundar de conhecimentos, para a revisão de problemáticas e, em especial, para o incentivo à investigação sobre a Grande Guerra, e sobre a sua implicação e experiência em espaços insulares.

Acolher-se-ão, com interesse, propostas de diversas áreas disciplinares: História e Estudos Políticos, Economia e Finanças, Arquitectura e Estudos Artísticos, Arquivística, Engenharias, Estudos de Comunicação, Estudos de Cultura, Estudos Linguísticos, Estudos Literários, Estudos de Tradução, Estudos de Turismo, Filosofia, Geografia, Museologia, Psicologia, Sociologia e Antropologia.

Sugere-se, embora não de forma exclusiva, a abordagem das seguintes linhas temáticas:

1. A Grande Guerra:

1.1. e a Madeira

1.2. e os arquipélagos atlânticos portugueses;

1.3. e outros espaços insulares

1.4. e as colónias portuguesas;

1.5. e a 1ª República Portuguesa;

1.6. e os militares;

1.7. e o movimento operário;

1.8. política e economia;

1.9. trauma e memória;

1.10. representação, imaginário e (re)mediação: Literatura, Artes e Media;

2. O Atlântico, o Mediterrâneo e outros mares durante a Grande Guerra;

3. Política externa e diplomacia durante a Grande Guerra;

4. A Herança da Grande Guerra.

5. Guerristas e Anti-Guerristas;

06Línguas de trabalho:

  • Português;
  • Inglês;
  • Espanhol;
  • Francês.

06Submissão de propostas:

Propostas de comunicação (com duração não superior a 20 minutos) e de posters deverão ser remetidas até 30 de Maio 30 de Junho de 2016, para o e-mail do colóquio: insula2@mail.uma.pt, de acordo com as seguintes indicações:

  • Título da comunicação/ poster;
  • resumo numa língua de trabalho do encontro e em inglês (200 palavras);
  • 5 palavras-chave
  • nome do autor, endereço eletrónico, afiliação institucional e uma breve nota curricular (100 palavras).

06 Aceitação de Propostas:

Até 30 de Junho 31 de Julho de 2016, a Comissão Organizadora do II Colóquio Internacional Insula. A Grande Guerra e os Espaços Insulares informará os autores das propostas de comunicação e de posters que venham a ser aceites por parte da Comissão Científica.

Regressar ao menu inicial